Ir para o conteúdo principal

Câmara aprova orçamento de 14,3 milhões de euros para 2013

18 dezembro, 2012

Câmara aprova orçamento de 14,3 milhões de euros para 2013

O Orçamento da Câmara Municipal da Mealhada para 2013 é de 14,3 milhões de euros, o que representa uma redução de pouco mais de um milhão de euros relativamente ao de 2012. Um orçamento que segue a linha de contenção e rigor dos anteriores e dá continuidade à estratégia de desenvolvimento que tem vindo a ser traçada por este Executivo Socialista. O documento espelha ainda a preocupação com a crise que o país atravessa, reforçando por isso o compromisso social e procurando minimizar os efeitos provocados pela cada vez mais grave situação financeira, económica e social que assola as famílias portuguesas. O documento foi aprovado, ontem, por unanimidade, na reunião do Executivo e segue agora para a Assembleia Municipal.

O documento que define o orçamento para o próximo ano prevê uma despesa global da ordem dos 14, 3 milhões de euros, sendo que 6,8 milhões de euros correspondem a despesas correntes e 7, 5 milhões euros a despesas de capital, ou seja, a investimentos. No que diz respeito às opções do plano para 2013, o documento prevê um investimento estratégico em áreas como a Educação, o Desporto, o Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a Ação Social e contempla obras municipais estruturantes, tais como o Centro Escolar do Luso, Centro Escolar da Mealhada, Centro Escolar de Casal Comba, Requalificação urbana da Zona Central da Mealhada, 2ª fase de Requalificação da Zona Central do Luso, o Posto de Informação Turística e Loja das 4 Maravilhas e o Espaço Inovação. Refira-se, ainda, a aposta em projetos como a Agenda 21 Local.

Um orçamento que, segundo a vice-presidente e responsável pelo pelouro Financeiro da Câmara Municipal, “assenta nos princípios fundamentais que nortearam as políticas e ações do Executivo no decorrer dos últimos mandatos” e que procura adequar-se aos tempos de crise, dando prioridade à ação social e à promoção do emprego e criação de riqueza. “Face ao contexto de grave crise económica e financeira, reforçámos as medidas de ação social, baixámos as taxas e impostos, multiplicámos redes de parcerias sociais e institucionais, agilizámos processos e metodologias. Paralelamente, cientes que contextos de austeridade exigem maior atenção na promoção de políticas de emprego e empreendedorismo, priorizámos projetos que podem garantir novas dinâmicas empreendedoras e geradoras de emprego capazes de inverter a tendência e aumentar os níveis de ânimo e confiança da nossa população”, acrescentou Filomena Pinheiro.

O documento foi aprovado por unanimidade na reunião de câmara de ontem. Um orçamento que, segundo o presidente da Câmara, Carlos Cabral, espelha a estratégia financeira que tem vindo a ser seguida pelo seu Executivo, recordando que a autarquia vai repetir o feito de entrar num novo ano sem dívidas a empreiteiros ou fornecedores. Uma estratégia, acrescentou a vice-presidente, “de eficiência e sustentabilidade financeira, que demonstrou que é possível fazer muito e bem sem comprometer os sonhos e realizações das gerações futuras”. “Vamos concluir um ciclo de governança que conseguiu conciliar princípios de rigor e sustentabilidade com crescimento e desenvolvimento estratégico, integrado e coeso”, concluiu.

(2012-12-13) - Press Release







Notícias Relacionadas



Oportunidades na Economia do Espaço
04 novembro, 2019

Oportunidades na Economia do Espaço

O Espaço Inovação Mealhada acolhe, no dia 15 de novembro, das 17h30 às 19h30, o Space just for You – Oportunidades na Economia do Espaço, uma ...

"Rede de Mentores" une profissionais experientes e empreendedores com novas ideias de negócio
02 outubro, 2019

"Rede de Mentores" une profissionais exp

Está já em funcionamento a "Rede de Mentores da Mealhada", uma iniciativa que procura colocar em contacto profissionais experientes e ...