Ir para o conteúdo principal

Fundação Luso e Quercus juntas na preservação do patrimÓnio hídrico do Luso

06 dezembro, 2013

Fundação Luso e Quercus juntas na preservação do patrimÓnio hídrico do Luso

A Fundação Luso e a Quercus estabeleceram hoje uma parceria pioneira e inovadora, que vai desenvolver diversas iniciativas de apoio e conservação da natureza e da biodiversidade, com o objetivo de contribuir para o futuro do património hídrico e natural do Luso, bem como para o desenvolvimento sustentável da região. O protocolo foi assinado pelas partes, de manhã, no Convento da Santa Cruz do Buçaco. A representar a Câmara Municipal da Mealhada, esteve o vice-presidente, Guilherme Duarte, que destacou a importância deste protocolo para a região e para “a preservação de um dos maiores recursos naturais do concelho e do país: a água do Luso”.

Através desta parceria a três anos, inédita em Portugal, a Fundação Luso em conjunto com a Quercus, comprometem-se a desenvolver diversas ações de valorização dos serviços dos ecossistemas na Serra do Buçaco, através da implementação de medidas de florestação e adensamento no perímetro de proteção do aquífero da água de Luso.

Entre as várias ações a serem realizadas, destaque para a criação de 24 hectares de bosquetes de árvores e arbustos autóctones (Carvalho-roble, Azevinho, Tramazeira, Borrazeira-preta), facilitando a recarga do aquífero através da infiltração da precipitação e da sua circulação em profundidade, sendo também removidas, sempre que se considere adequado, as espécies exóticas invasoras.

Em cada época de plantação (a decorrer entre Novembro e Fevereiro), serão também instalados oito hectares de árvores e arbustos no Perímetro Florestal do Buçaco. Estes vão ser colocados de forma dispersa, para que, no futuro, existam núcleos de indivíduos reprodutores que possam produzir sementes suficientes para que as áreas de ocupação dos habitats se possam expandir naturalmente, através de regeneração natural, assegurando as ações de retancha (substituição de árvores mortas). Irão existir também diversas ações de controlo de vegetação herbácea e arbustiva nas áreas contíguas às intervenções, que vão contar com a colaboração ativa do ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas), entidade que gere o Perímetro Florestal da Serra do Buçaco.

A Quercus também vai proceder à realização de ações de vigilância periódica sobre usos ou atividades suscetíveis de causarem a degradação da qualidade da água no aquífero do Luso, de forma a garantir que não ocorrem problemas de poluição nesta reserva estratégica de água.

Para Nuno Sequeira, Presidente da Quercus, “esta é uma parceria que tem um significado especial, pois visa dar um contributo significativo para a preservação da serra do Buçaco, onde se encontra uma das melhores reservas estratégicas de água do nosso país, e para a promoção da exploração sustentável de um recurso natural de grande qualidade, a água do Luso”.

“Esta é uma ação de grande importância para, no âmbito da sustentabilidade e responsabilidade corporativa, proteger e valorizar o património hídrico e natural do Luso, onde nasce a água de Luso, assegurando assim o seu futuro para as gerações vindouras. Com esta parceria, a três anos, estamos a proteger um recurso natural, e a contribuir também para o desenvolvimento sustentável da Região”, sublinhou Nuno Pinto de Magalhães, Presidente da Fundação Luso.

“Com esta iniciativa, o património hídrico e natural da Serra do Buçaco sairá valorizado, a qualidade da água do Luso será preservada e todos nós usufruiremos disso, toda a comunidade, toda a Região, o país. Agradecemos por isso à Fundação Luso e à Quercus este valioso contributo. São parcerias como esta que nos ajudam a valorizar o nosso concelho e tudo o que ele tem de melhor”, salientou, por sua vez, o vice-presidente da Câmara da Mealhada, Guilherme Duarte.

(2013-12-06) - Press Release







Notícias Relacionadas



Piscina Municipal do Luso abre ao público
17 julho, 2019

Piscina Municipal do Luso abre ao público

A Piscina Municipal do Luso reabre ao público esta quinta-feira (18 de julho) após um período de intervenção decorrente da intempérie de abril de ...