Ir para o conteúdo principal

8º Encontro com Educação repensou invasão das tecnologias no ensino

27 março, 2017

8º Encontro com Educação repensou invasão das tecnologias no ensino

Cerca de duas centenas de docentes e atores da comunidade educativa de todo o país participam no 8º Encontro com a Educação, na Mealhada, pensando estratégias e caminhos para a coabitação das tecnologias e dos livros no Ensino. Uma jornada de trabalho que será para continuar, procurando, ano após ano, chegar a mais atores do processo educativo.

Guilherme Duarte, vice-presidente da Câmara Municipal da mealhada, encerrou o 8º Encontro com a Educação reafirmando a importância deste fórum e, de uma forma geral, da Educação no Município da Mealhada. "Fechámos um ciclo de quatro anos, mas acredito que outro se abrirá no próximo ano. A Educação é uma aposta fortíssima da nossa Autarquia, desde o parque escolar às ações de promoção do conhecimento e da criatividade, porque acreditamos que são investimentos que fazem a diferença nas vidas dos nossos alunos, dos nossos professores e da nossa sociedade", sublinhou.

Uma aposta que havia sido afirmada, logo na sessão de abertura do Encontro, por Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada. "Se fizéssemos um resumo do mandato, veríamos que 60 a 70% foi dedicado à Educação. Quer do ponto de vista material, de que são exemplos dois centros escolares que custaram mais de 4 milhões de euros e intervenções na Escola Secundária e em três jardins-de-infância", quer do ponto de vista imaterial, de que são exemplo este fórum, a relação com os professores e as escolas ou as inúmeras atividades que procuramos para ocupar os jovens, sejam campeonatos de xadrez ou o investimento de 750 mil euros em três campos sintéticos", referiu o autarca.

Esta edição do Encontro com a Educação procurou abrir caminhos e dar respostas à necessidade da comunidade educativa se adaptar às novas tecnologias. Com o tema "(Re) aprender a ensinar", os oradores convidados desmontaram algumas ideias feitas na atual forma de ensinar e colocaram a tónica na obrigatoriedade de adaptação da escola e dos professores à tecnologia e à linguagem tecnológica que hoje em dia está presente no quotidiano dos alunos. Daniela Esteves, presidente da Assembleia Municipal da Mealhada, reconheceu a dificuldade da escola e de professores na era do "imediato" e daí a necessidade de se inventarem novas estratégias capazes de captar o interesse dos jovens. Algumas destas estratégias foram, de resto, apontadas pelos oradores convidados, Joaquim Azevedo, professor catedrático na Universidade Católica, José Miguel Sousa, do Centro de Formação Edufor, e Vítor Duarte Teodoro, docente na Universidade Nova de Lisboa.

Fernando Trindade, presidente do Agrupamento de Escolas da Mealhada, considerou que esta adaptação é uma inevitabilidade e Nuno Canilho, diretor da Escola Profissional Vasconcellos Lebre, apelou a que os professores não sejam "atores passivos" e façam parte deste processo "de modernidade do processo educativo".

João Costa, secretário de Estado da Educação, presidiu ao encontro, deixando algumas ideias chave aos professores, nomeadamente a de que este Governo tem a consciência de que os professores precisam de tempo para ensinar com alguma autonomia - e não de programas demasiado extensos - e a de que esta classe profissional não é suficientemente valorizada no país. "A pedagogia é competência da escola, o currículo é competência da escola, mas é claro que discutir a Educação não é um exclusivo da escola. Tem que envolver professores, pais, municípios e outras instituições. É por isso que é preciso ter tempos de paragem e de debate, como este encontro, para que possamos todos encontrar as melhores soluções para cada um dos alunos", referiu o governante.

A propósito do tema do encontro "(Re) aprender a ensinar" num tempo em que os livros passam, muitas vezes, para segundo plano face ao apelo de computadores e tablets, João Costa sublinhou a necessidade do professor ter que se reinventar constantemente para poder dar resposta aos apelos dos alunos. "Há poucas classes profissionais que dedicariam um dia de descanso a pensar a sua profissão", disse o secretário de Estado, sublinhando a aposta que está a ser feita por este Governo num programa que visa o sucesso escolar, com alterações que vão desde a redefinição dos currículos à autonomia das escolas.

O Encontro com a Educação, organizado anualmente pelo Setor de Educação e Desporto da Câmara Municipal da Mealhada, é um espaço de debate de ideias de temas relacionados com a docência, as escolas e os alunos. É um fórum de discussão que pretende contribuir para a melhoria do ensino, a partilha de ideias e saberes, de boas práticas e de políticas de sucesso.

Press - Ficheiro PDF Press Release - 01 março 2018






Notícias Relacionadas