Ir para o conteúdo principal

Mealhada integra projeto vencedor do Orçamento Participativo Portugal 2017

08 março, 2018

Mealhada integra projeto vencedor do Orçamento Participativo Portugal 2017

Com um projeto já vencedor, relativo à edição 2017 do Orçamento Participativo Portugal, a Mealhada recebe, dia 13, no Espaço Inovação, um Encontro de Participação para a recolha de ideias. O Município apela a que associações, entidades institucionais, pessoas coletivas e privadas apresentem as suas propostas.

O Município da Mealhada integra o projeto vencedor do Orçamento Participativo Portugal 2017, denominado "Vale Domingos, Capital Mundial da Magnólia". Esta proposta, que envolve os municípios de Mealhada, Águeda e Coimbra, foi contemplada com uma dotação orçamental de 200 mil euros, e será executada, nos próximos 15 meses, pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

O projeto prevê o desenvolvimento de uma "Rota das Magnólias" com início no Jardim Botânico de Coimbra, passando pela Mata Nacional do Bussaco (Mealhada) e que culmina num Centro Interpretativo, a criar no Parque Botânico de Vale Domingos (Águeda). Ao longo desta rota, pretende-se despertar nos visitantes a curiosidade de conhecer a diversidade das Magnólias, criando uma linguagem promocional dos Espaços Naturais envolvidos. O projeto, que envolve entidades como Fundação Mata do Bussaco, Universidade de Coimbra e diversas entidades e associações de Águeda, procura o envolvimento de toda a população numa plantação intensiva de magnólias, transformando Vale Domingos numa aldeia turística autointitulada "Capital Mundial da Magnólia".

O êxito deste projeto no Orçamento Participativo Portugal serve de inspiração à edição deste ano. No próximo dia 13 de março de 2018, espera-se que o Encontro Participativo para Recolha de Propostas, que vai decorrer no Espaço Inovação Mealhada (18h), seja o ponto de partida para ideias e projetos que podem ter impacto no município, na região e no país.

 

Orçamento Participativo Portugal

O OPP é um processo democrático deliberativo, direto e universal, através do qual as pessoas apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação.

Esta segunda edição do OPP, que teve início a 24 de janeiro, decorre até 24 de abril e todos - cidadãos nacionais e estrangeiros a residir legalmente em Portugal, com idade igual ou superior a 18 anos -  podem apresentar propostas, decidindo como investir 5 milhões de euros reservados para a iniciativa.

Nesta edição, o OPP traz duas grandes novidades. A primeira é que deixa de existir uma limitação de áreas temáticas, ou seja, os cidadãos podem apresentar propostas em todas as áreas de governo. A segunda novidade é a abertura de um canal online para a apresentação de propostas, através do portal do OPP - www.opp.gov.pt –, o que significa que as pessoas não terão de ir a um encontro participativo para que a sua proposta vá a votos.

A votação começa no dia 11 de junho. Até dia 30 de setembro todos podem escolher, através do voto, como vão ser investidos os 5 milhões de euros do OPP.

Recorde-se que na primeira edição do Orçamento Participativo Portugal estiveram em votação 600 projetos e, atualmente, já estão em fase de concretização os 38 projetos mais votados.







Notícias Relacionadas