Ir para o conteúdo principal

Anuário financeiro dos municípios destaca Câmara da Mealhada pela boa gestão financeira

15 novembro, 2019

Anuário financeiro dos municípios destaca Câmara da Mealhada pela boa gestão financeira

Municípios Portugueses destaca as boas contas da Mealhada, em 2018. O município  ocupa os lugares cimeiros numa série de categorias que avaliam as boas contas das câmaras, nomeadamente no índice de menor dívida total e no índice de menor passivo por habitante, no universo dos 308 municípios portugueses.

A Mealhada figura logo no primeiro lugar no ranking global no índice que mede o passivo por habitante, com um valor de 32,5 euros (era 43,4 euros em 2017), quando a média nacional se situa nos 597 euros por habitante.

No que respeita ao menor índice de dívida total, a Mealhada encontra-se também em primeiro lugar no universo das 308 autarquias. E está nas posições cimeiras no que se refere ao pagamento de juros de empréstimos e outros encargos financeiros, uma vez que não detém quaisquer empréstimos bancários.

Apresenta-se em 3º lugar na categoria "Melhor índice de liquidez",  que analisa relação entre as dívidas a receber e os valores monetários disoponíveis para as dívidas a pagar. Relativamente ao índice que mede o passivo exigível no ativo, uma das variáveis mais importantes da gestão financeira dos municípios, a Mealhada figura em 3.º lugar, classificando-se em 2.º lugar quando se trata do passivo exigível consolidado nos rendimentos próprios.

Em conclusão, a Mealhada integra o quadro das 100 autarquias portuguesas com melhor eficiência financeira no que respeita às contas de 2018, tendo conseguido, no conjunto dos 11 indicadores analisados, uma pontuação global de 68,3%, quando apenas 64 municípios se consideram com um nível satisfatório de eficiência financeira por terem obtido pontuação acima dos 50%.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses apresenta uma análise económica e financeira das contas dos municípios relativas ao exercício económico de 2018, contando, para tal, com a colaboração do Tribunal de Contas. Este documento independente - Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses - resulta de um trabalho em equipa que envolve atualmente dois centros de investigação onde estão integrados os autores: o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e o Centro de Investigação em Ciência Política (CICP) da Universidade do Minho.

Press - Ficheiro PDF Press Release - 15 novembro 2019






Notícias Relacionadas



Biblioteca recebe workshop sobre plantas
27 janeiro, 2020

Biblioteca recebe workshop sobre plantas

O mundo das plantas é imenso e surpreendente. Se quer saber mais sobre plantas, não deixe de participar no workshop "Nós e as plantas", que ...