A Mata

O lado verde da vida tem na Mata Nacional do Bussaco um dos seus mais fascinantes recantos.

A Floresta do Bussaco é um bosque espesso, muitas vezes secular, onde as árvores têm porte gigantesco e são ricas em essências, perfumes e fulgor. Cedros, abetos, sequóias, tílias, ulmeiros, loureiros, faias, rodoendros, fetos gigantes, acácias e freixos, provenientes da América, da Austrália, dos Himalaias ou de tantos outros locais do Mundo, plantadas e cuidadas por gerações de monges Carmelitas Descalços que viveram, em clausura e contemplação por mais de 200 anos, entre 1630 e 1834, neste magnífico altar da Natureza, sagrado e protegido por bula do Papa Urbano VIII de 1634.

Pela floresta, ao correr dos caminhos, há uma transparência de luz e frescura de sabor místico quase divino, há ermidas que evocam os Passos da Via Sacra, capelas votivas, alguns tugúrios, outrora refúgios dos frades em meditação, pequenos lagos e muitas fontes.

Há essa maravilha que se chama o Vale dos Fetos e aquele sítio idílico que é a Fonte Fria, ou no cimo da colina sagrada, o miradouro da Cruz Alta, com admirável panorama da floresta a guardar no seu coração o Convento das Carmelitas e o sumptuoso Palace Hotel do Bussaco, outrora residência de reis e que nos nossos dias recebe Homens de Estado e quem, na busca da tranquilidade, tem o gosto de se acolher num dos mais belos hotéis românticos da velha Europa.



Notícias Relacionadas



Câmara da Mealhada cria prémios literários
07 setembro, 2021

Câmara da Mealhada cria prémios literários

A Câmara da Mealhada aprovou, em reunião de Executivo Municipal, a criação de dois prémios literários - que homenageiam Costa Simões e Maria da Nóbrega ...
Bosque Madiba recebeu árvore Ubuntu
20 julho, 2021

Bosque Madiba recebeu árvore Ubuntu

O Ubuntu Fest e as comemorações do Dia de Nelson Mandela, que decorreram, no domingo, na Mata Nacional do Bussaco, no concelho da Mealhada, culminaram ...