Ir para o conteúdo principal

Homenagem a Costa Simões junta dezenas de pessoas no Salão Nobre

29 novembro, 2013

Homenagem a Costa Simões junta dezenas de pessoas no Salão Nobre
O Salão Nobre da Câmara Municipal da Mealhada pareceu pequeno, ontem à tarde, na sessão de homenagem a Costa Simões. Precisamente 110 anos depois da sua morte, as palavras foram de elogios à sua obra científica, reformadora e política, ao seu carater honesto e à sua entrega ao concelho onde nasceu e morreu, a Mealhada. A iniciativa foi promovida pela Associação de Aposentados da Bairrada, em colaboração com a Câmara Municipal e a Santa Casa da MisericÓrdia da Mealhada. “Foi a personalidade mais importante do concelho da Mealhada e de Coimbra”, considerou Branquinho de Carvalho, que presidiu à Comissão Organizadora das “Comemorações do 1° Centenário da Morte do Prof. Doutor Costa Simões”, que decorreram em 2003.

Fez ontem 110 anos que morreu, na sua casa da Mealhada, AntÓnio Augusto da Costa Simões. Uma data que não foi esquecida pelas dezenas de pessoas que ontem marcaram presença no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O vice-presidente da Câmara, Guilherme Duarte, deu as boas-vindas a todos e iniciou a sessão, que contou com a presença de João Pega, em representação da Santa Casa da MisericÓrdia, Nuno Salgado, presidente da Associação de Aposentados da Bairrada e da sobrinha neta de Costa Simões, Maria de Lurdes Sá. “é um grande orgulho ter este antepassado. Obrigada por esta homenagem e também pelo convite para estar presente”, afirmou.

Mas foi José Branquinho de Carvalho, nomeado pela Associação de Aposentados da Bairrada para presidir a Comissão Organizadora das “Comemorações do 1° Centenário da Morte do Prof. Doutor Costa Simões”, quem descreveu mais pormenorizadamente a ilustre personalidade. Recorrendo a um projetor com várias fotografias alusivas ao homenageado, José Branquinho de Carvalho foi apresentando pormenores da histÓria daquele que defende ser “a personalidade mais importante do concelho da Mealhada e de Coimbra”. “Devemos lembrá-lo e nunca o esquecer”, defendeu, recordando, sobretudo, tudo o que Costa Simões fez pelo concelho da Mealhada: foi fundador das Termas do Luso; fundador da Santa Casa da MisericÓrdia e do Hospital, conseguindo dinheiro junto de uma amiga, Maria José Barata da Silva, para financiar estas obras; arranjou dinheiro, também entre amigos, para construir os muros de Sant’Ana e a ponte de Casal Comba; e foi também determinante na construção do edifício da Câmara Municipal, onde ontem recebeu uma homenagem.

José Branquinho de Carvalho terminou a sua apresentação com um pedido à Santa Casa da MisericÓrdia da Mealhada. “O hospital antigo foi demolido, mas houve quem tivesse preservado isto (mostrou, em fotografia, um monumento em homenagem a Costa Simões). Não sei se é possível reconstruir o monumento e trazê-lo para um sítio onde possamos vê-lo”, pediu. “Levarei à Mesa da Assembleia as pretensões que aqui registámos”, respondeu João Pega, em nome da Santa Casa da MisericÓrdia da Mealhada. Branquinho de Carvalho deixou ainda à MisericÓrdia um quadro de Costa Simões do qual foi fiel depositário, bem como uma edição do livro “HistÓria dos Banhos do Luso”.

A cerimÓnia terminou com a deposição de uma coroa de flores no monumento de homenagem ao mestre Costa Simões, que se encontra no Jardim Municipal da Mealhada.

(2013-11-27) - Press Release






Notícias Relacionadas



Feira de Artesanato e Gastronomia – Mealhada 2022 é inaugurada pela ministra da Coesão Territorial
30 maio, 2022

Feira de Artesanato e Gastronomia – ...

Está praticamente tudo pronto para a Feira de Artesanato e Gastronomia – Mealhada 2022, que se realiza entre 4 e 12 de junho, no Jardim Municipal ...