Ir para o conteúdo principal

Câmara dá 300 mil euros a IPSS e bombeiros para ajudar a combater Covid-19 na Mealhada

11 dezembro, 2020

Câmara dá 300 mil euros a IPSS e bombeiros para ajudar a combater Covid-19 na Mealhada

A Câmara da Mealhada aprovou, na última reunião de Executivo Municipal, a atribuição de um subsídio de 122 mil euros para ajudar as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) a suportar os custos de combate à Covid-19. As duas corporações de bombeiros do município irão receber 50 mil euros.

Esta é a segunda tranche de uma verba global extraordinária de 200 mil euros atribuída às IPSS do concelho com as valências de residência de idosos, jardim de infância, creche, entre outras respostas enquadradas na Ação Social. No início da pandemia foram atribuídos 78 mil euros e agora foram aprovados os 122 mil euros.

Serão apoiadas 13 instituições com um valor fixo de cinco mil euros aos quais se soma uma verba variável em função do número de utentes. Assim, a Santa Casa da Misericórdia da Mealhada irá receber 20.485,12€, seguida do Centro de Assistência Paroquial da Pampilhosa (12.668,82€), do Jardim de infância Dr.ª Odete Isabel (12.410,74€), do Centro Social da Freguesia de Casal Comba (12.189,52€) e da Associação Desportiva Cultural e Recreativa de Antes (10.198,58€). O Jardim de Infância de Sant?Ana foi contemplado com uma verba de 9.203,10€, seguindo-se a APPACDM – Centro de Santo Amaro – Casal Comba com 6.917,21€, a Casa do Povo da Vacariça e o Centro Social Comendador Melo Pimenta, ambas com 6.695.99€. Recebem ainda este apoio extraordinário o Centro Social Paroquial de Ventosa do Bairro, com 6.659,12€, a Associação Jovens Cristãos do Luso, com 6.474,77€, a Fundação Bissaya Barreto, com 5.737,39€ e o Centro Comunitário do Canedo AD- ELO com 5.663,65€.

 

50 mil euros de apoio aos bombeiros

Na mesma reunião foram também aprovados subsídios de 25 mil euros para cada uma das corporações existentes no município – Mealhada e Pampilhosa - fazerem face a despesas inerentes à Covid-19. Tal como as IPSS, a Autarquia já havia atribuído, no início da pandemia, um apoio de 50 mil euros a estas corporações. 

Desde o início da Covid-19, o Município despendeu de uma verba que ronda um milhão de euros no apoio a instituições e comunidade, mas Rui Marqueiro, presidente da Câmara da Mealhada, assegura que "este apoio continuará, em 2021, enquanto tal se justificar".

"A nossa missão é estar incondicionalmente do lado das pessoas, apoiar os munícipes, as associações, as empresas. Hoje, mais do que nunca, é nossa obrigação ajudar os que mais precisam e é isso que não nos cansamos de continuar a fazer, sem nunca baixar os braços e com a máxima dedicação e empenho, porque os nossos munícipes merecem todo o nosso esforço", afirma Rui Marqueiro.

Press - Ficheiro PDF Press Release - 11 dezembro 2020






Notícias Relacionadas