Ir para o conteúdo principal

Museu Militar do Buçaco deu a conhecer a história militar a meia centena de jovens

18 maio, 2022

Museu Militar do Buçaco deu a conhecer a história militar a meia centena de jovens

O Museu Militar do Buçaco, no concelho da Mealhada, foi, esta manhã, palco das comemorações oficiais do Exército Português – Museu Militar, no âmbito do Dia Internacional do Museus, tendo como conferencista o coronel de artilharia Carlos Manuel Mendes Dias. O presidente da Câmara da Mealhada, António Jorge Franco, aproveitou a ocasião para desafiar o Exército e a Fundação Mata do Bussaco a criarem um bilhete único para o turista.

Perante uma plateia de meia centena de jovens, coronel de artilharia Carlos Manuel Mendes Dias falou sobre "O poder da memória nas guerras passada e presentes – mito ou realidade", recuando às diversas guerras, contando, interpretando - por vezes até de forma provocatória – episódios vividos pelas tropas portuguesas em diversos contextos de guerra, das Invasões Francesas à Primeira Guerra Mundial. Relatou exemplos de coragem, marcados, tantas vezes, pela diferença de poderio bélico, desafiando os jovens a pensarem e a sentirem o peso da bandeira e do hino nacional e a visitarem os museus, "guardadores de património", "salas de aula", "transformadores do agora no para sempre".

Foi também aos jovens que se dirigiu o presidente da Câmara da Mealhada, saudando a sua presença e afirmando ser defensor de que todos os alunos do Agrupamento de Escolas da Mealhada efetuassem uma visita ao Museu Militar no seu percurso escolar. "Neste Museu, que nos conta a história das Invasões Francesas, vemos imagens, apreendemos factos e imaginamos as estórias de um período que marcou o nosso território.  E é por isso que defendo que todos os nossos alunos, em alguma etapa do seu percurso escolar, deveriam fazer uma visita ao Museu Militar do Buçaco. Deveriam perceber o contexto de uma Batalha e de uma Serra que nos defenderam a todos, deveriam apreender a luta e as dificuldades das populações, bem como as soluções argutas que se transformaram em costumes que chegaram aos dias de hoje", afirmou.

 

Bilhete único para o Bussaco

O autarca sublinhou ainda as potencialidades turísticas que podem ser retiradas da história militar na região, concretamente no que se refere às Invasões Francesas, apelando à criação de sinergias entre as diversas entidades. "Neste desígnio de promoção turística do território, considero fundamental o envolvimento e cooperação de todos os atores – sejam nacionais sejam da região – do Estado Central às Câmaras Municipais – da Mealhada, mas também de Mortágua e de Penacova – do próprio Exército Português e da Fundação Mata do Bussaco. E, neste âmbito, aproveito para deixar um desafio: o da coordenação entre a Fundação Mata do Bussaco e o Exército Português com vista à criação de um bilhete único, que facilite a vinda do turista e a visitação dos diversos locais do Bussaco", sublinhou.

Estas comemorações, que incluíram a atribuição de louvores a militares do Museu Militar de Lisboa, foram, este ano, transferidas para o Núcleo Museológico do Buçaco, com o objetivo de "maior ligação à comunidade, nomeadamente aos jovens, numa oportunidade para combater a iliteracia da cultura militar", explicou o diretor do Museu Militar de Lisboa, coronel de Cavalaria Francisco António Amado Rodrigues.

O diretor de História e Cultura Militar, major general Aníbal Alves Flambó, deixou uma mensagem de Paz aos jovens. "O exército existe para defesa do país, para apoiar a população civil quando tal é necessário e para preservar e divulgar a história e cultura militar. Não existe para fazer guerra, mas, por vezes, não a conseguimos evitar", afirmou.

Press - Ficheiro PDF Press Release - 18 maio 2022






Notícias Relacionadas



Região prepara "Atlantic Geopark" apoiada em visita técnica aos Açores
24 maio, 2022

Região prepara "Atlantic Geopark" apoiad

O Município da Mealhada integrou, com a AD ELO uma visita técnica aos Açores, no âmbito do projeto 3G - Geoturismo, Geoeducação, Geoconservação, que ...