Ir para o conteúdo principal

Obra de beneficiação da Piscina Municipal da Mealhada entra na reta final

24 agosto, 2022

Obra de beneficiação da Piscina Municipal da Mealhada entra na reta final

A obra de beneficiação da Piscina Municipal da Mealhada entrou na reta final, faltando agora a execução de trabalhos complementares que, não tendo sido contemplados no projeto inicial, são de execução obrigatória. O objetivo do Executivo era abrir a Piscina logo no início do ano letivo, mas as previsões dos técnicos apontam para uma abertura no mês de novembro. 

O Executivo Municipal está a acompanhar esta obra de uma forma intensa, dada a importância que este equipamento tem para a comunidade. Já no decorrer da obra, surgiu a necessidade de realizar trabalhos complementares, nomeadamente ao nível do sistema de deteção de incêndios, bem como a correção de aspetos técnicos diversos, por exemplo ao nível da cobertura, o que deu origem ao prolongamento, no tempo, da empreitada.

"Deparámo-nos com diversas dificuldades que os nossos técnicos têm tentado resolver com o empreiteiro, mas há questões que não são tão céleres quanto gostaríamos. Sabemos que a Piscina é um equipamento de extrema necessidade para a nossa comunidade, das crianças aos idosos, e queremos concluí-la o mais rapidamente possível. Estamos, por isso, a fazer este acompanhamento diário à obra, na procura de soluções", explica António Jorge Franco, presidente da Câmara Municipal da Mealhada.

A empreitada de beneficiação da Piscina Municipal foi adjudicada pelo valor de 1.369.337,37 euros. A obra visa melhorar as condições gerais da piscina, nomeadamente no que concerne à sua eficiência energética. O projeto inclui a construção de uma central térmica de produção de energia com utilização de biomassa e aplicação de painéis solares, além de trabalhos ao nível das fundações e estruturas em betão, alvenarias, substituição de caixilharias, serralharias e revestimentos, bem como trabalhos nas instalações, equipamentos e sistemas do edifício, tais como águas e esgotos domésticos e pluviais, eletricidade e aquecimento, ventilação e ar condicionado (AVAC).

"Eu queria muito poder reabrir logo no início do ano letivo, mas não será possível. Os técnicos dizem-me que talvez para final de outubro, novembro. Tudo faremos para conseguir abrir no mais curto espaço de tempo, com todas as condições asseguradas", sublinha o presidente da Câmara da Mealhada.

Press - Ficheiro PDF Press Release - 24 agosto 2022






Notícias Relacionadas