Ir para o conteúdo principal

Câmara recebeu sessão pública de entrega de contratos LEADER AD ELO esta manhã

09 novembro, 2011

Câmara recebeu sessão pública de entrega de contratos LEADER  AD ELO esta manhã
Decorreu, hoje de manhã, no Salão Nobre da Câmara Municipal, a sessão pública de entrega dos contratos Eixo3_PRODER_LEADER AD ELO aos seis projectos aprovados no município da Mealhada, num total de cerca de 310 mil euros. A Fundação Mata do Buçaco verá três dos seus planos de investimento apoiados, dois dos quais comparticipados em 60% e outro em 40%. Tás Ca Larica, Lda. (60%), Luxo & Maia, Lda. (50%) e o Centro Social de Casal Comba (75%) foram as restantes entidades beneficiadas pelo programa da AD ELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, numa sessão que contou com a participação do director-executivo da Associação, Mário Fidalgo, e do presidente da autarquia Carlos Cabral que entregou formalmente os contratos aos beneficiários.

Mário Fidalgo, director-executivo da AD ELO, abriu a sessão com uma breve explicação sobre o que é o programa (Eixo 3) LEADER AD ELO e quais os seus objectivos estratégicos e específicos – “um programa para a melhoria da qualidade de vida nas zonas rurais e que tem por objectivo incentivar os agentes socioeconÓmicos a trabalharem com vista à produção de bens e serviços”, explicou.

De acordo com responsável da associação que intervém em seis municípios (Cantanhede, Mealhada, Montemor-o-Velho, Penacova, Mira e Vagos), o programa visa, fundamentalmente, “transformar a zona de intervenção numa jazida sustentável de emprego e crescimento e garantir a coesão territorial interna da região”.

Apoiado pelo Ministério da Agricultura, pelo PRODER – Programa de Desenvolvimento Local, pela AD ELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego e pelo Fundo Europeu Agrícola do Desenvolvimento rural da União Europeia, o Eixo 3 prevê a “dinamização das zonas rurais”. Assim, a diversificação da economia e criação de emprego, assente na diversificação de actividades na exploração agrícola, na criação e desenvolvimento de microempresas e no desenvolvimento de actividades turísticas e de lazer; a melhoria da qualidade de vida, através da conservação e valorização do patrimÓnio rural são especificidades que fazem parte da acção.

Microempresas, Instituições Particulares de Solidariedade Social, Fundações, Associações de cariz cultural, recreativo e desportivo são, por isso, entidades susceptíveis de serem apoiadas pelo programa de dinamização da AD ELO. “Na Mealhada temos um pouco de cada projecto passível de obter apoio”, afirmou Mário Fidalgo. “310 mil euros vão ser entregues aqui [Mealhada]!”, frisou ainda o director.

A Fundação Mata do Buçaco adquiriu contratos para três dos seus projectos: “Casa do Bussaco”, “Desenvolvimento e Instalação de Miradouro Virtual para a Cruz Alta” e “Guias Multimédia sobre o PatrimÓnio da Mata do Bussaco”, o primeiro comparticipado em 60% (44.276,98 €), o segundo em 40% (19.984,00 €) e o último em 60% (29.973,00 €).

Quanto aos restantes beneficiários, o projecto Tás Ca Larica, Lda. – Arranque, Produção e Comercialização, obteve uma comparticipação de 60%, correspondente a 44.276,98 euros, a empresa Luxo & Maia, Lda., com o projecto “Quinta do Lograssol”, conquistou uma taxa de 50%, equivalente a 56.582,39 euros (50%) e o Centro Social de Casal Comba, vai contar com um apoio de 75%, traduzidos em 27.751,52 euros.

Os projectos têm, a partir da data de candidatura, um prazo de seis meses para começar o investimento e 24 meses para terminar. Os beneficiários têm que “cumprir os critérios [norma interna n° 12/ 2009] e “ser fiéis aos planos de investimento apresentados nas candidaturas”, avançou Mário Fidalgo. E, se possível, “começar a apresentar os pedidos já amanhã!”, apelou.

No final da sessão e depois de entregues os respectivos contratos, o presidente da Câmara felicitou a AD ELO por “ser uma das instituições que mais induz ao desenvolvimento dos municípios”. Carlos Cabral disse, ainda, que a Associação “tem tido uma actividade extraordinária aos mais diversos níveis no município da Mealhada”, dando o exemplo do Centro Comunitário do Canedo, “construído e gerido pela AD ELO”. Foi o “primeiro grande impacto da AD ELO no nosso município” e uma mostra da sua “acção persistente”, sublinhou o autarca. E acrescentou: Uma “guarda avançada de tipo permanente aos problemas sociais daquele bairro”, que surgiu do “trabalho da AD ELO de braço dado com a Câmara Municipal da Mealhada”, referiu o autarca.

O edil afirmou que a Associação “tem feito um forte investimento através deste programa [PRODER_LEADER], abrindo a linha de orientação aos empreendedores”. Segundo Carlos Cabral, “a Fundação Mata do Buçaco está a dar um grande exemplo” e o “êxito desta e de outras instituições vem dizer-nos que este investimento vai ser um contributo altamente decisivo para o desenvolvimento do concelho”. E foi, por isso, que o autarca deixou uma nota aos beneficiários do programa: “é com o vosso êxito que o nosso concelho será um concelho melhor!”. O presidente da Câmara destacou, ainda, o “elo de ligação entre todos” – que deriva da prÓpria sigla AD ELO – e garantiu que tanto a autarquia como a Associação de Desenvolvimento estão disponíveis para responder a qualquer dúvida ou impedimento que surja quanto ao processo.

(2011-11-07) - Press Release






Notícias Relacionadas